Sábado, 21 de Maio de 2022

Tempo aberto

Taubaté - SP

Geral Pará

Hospital Ophir Loyola incentiva engajamento para controle das infecções hospitalares

Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) vai premiar o profissional da unidade que produzir um vídeo com o melhor conteúdo sobre o tema

14/05/2022 às 16h35
Por: Redação Fonte: Secom Pará
Compartilhe:

O dia 15 de maio é considerado o Dia Nacional do Controle das Infecções Hospitalares. A data visa a conscientizar autoridades sanitárias, diretores de hospitais e trabalhadores da saúde sobre a importância do controle das infecções em ambiente hospitalar. Com o objetivo de promover a campanha nacional, o Hospital Ophir Loyola (HOL), por meio da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH), lançou um desafio virtual para todas as clínicas da unidade. 

Profissionais da casa de saúde foram estimulados a elaborar um vídeo relacionado ao tema. Os participantes podem enviar o matérial até o próximo dia 24. O conteúdo receberá premiação surpresa da Comissão. A intenção é promover uma reflexão sobre a importância da prevenção de infecções e a elaboração de propostas que reduzam a incidência e a gravidade das infecções.

Entende-se por infecção hospitalar aquela adquirida após a admissão do paciente, que pode apresentar sintomas após a alta de internação ou procedimento dentro de um hospital. No Brasil, o Ministério da Saúde estima uma taxa de 14% de contágio nas internações, enquanto o recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) é de até 5%. 

As principais prevenções para combater a infecção hospitalar é obedecendo as precauções de acordo com a clínica do paciente, utilizando adequadamente os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e realizando a higienização correta das mãos. Além de cumprir os protocolos institucionais e garantir o alinhamento dos processos. 

“Os pacientes do HOL, na sua grande maioria, são imunodeprimidos, e podem passar bastante tempo internados ou em contato constante com os serviços de saúde. Por isso, eles estão mais expostos à doenças e microrganismos resistentes, o que aumenta o risco de infecção”, ressalta Ilce Menezes, chefe do CCIH.

Ela observa que os pacientes oncológicos são vulneráveis às infecções hospitalares, devido aos tratamentos como radioterapia e quimioterapia, que enfraquecem o sistema imunológico. Logo, os cuidados de profissionais e acompanhantes devem ser redobrados para garantir e preservar o bem-estar do usuário.

Além disso, evitar aglomerações, obedecer os horários e limite de visitantes, não receber visitantes doentes e orientar sobre a importância da higienização de mãos, também são prevenções necessárias para combater a transmissão para o paciente debilitado.

A chefe do CCIH ainda explica que o comitê tem caráter educativo, preventivo de fiscalização e utilização racional de antimicrobianos. “Somos responsáveis ??pelo planejamento e implementação de medidas para reduzir o risco de Infecção Relacionada à Assistência a Saúde (IRAS) e investigamos os resultados, avaliando pontos fortes e fracos para que possamos nos ajustar continuamente para melhorar o atendimento ao paciente, com ênfase na qualidade e na segurança do serviço”, concluiu. 

Texto de Viviane Nogueira (Ascom Hospital Ophir Loyola)

Por Governo do Pará (SECOM)
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Veja também